segunda-feira, 9 de fevereiro de 2015

Joana Torrinha: Não-Espaço. 2015

Joana Torrinha: Não-Espaço. 2015

Joana Torrinha: Não-Espaço. 2015

Titulo: Não-Espaço. Instalação multimédia, dupla projeção vídeo e som gerado pelo campo eletromagnético de dispositivos eletrónicos.

Projecto final desenvolvido por: Joana Torrinha.
Aluno de Artes Plásticas Intermédia.
Ano:2015

O espaço é tomado como ponto de partida e central numa componente prática na percepção do mesmo procurando evidenciar o espaço como elemento imperceptível na realidade que nos circunda. Procuro explorar a realidade do plano tecnológico na sua permanência invisível que habita em paralelo conosco diariamente. A apreensão dessa mesma realidade é trabalhada através do registo de sons in-audíveis ao ouvido humano que são trabalhos no sentido de criar uma ambiência experimental acompanhada de uma componente visual baseada no erro do sistema vídeo.
Esta peça consiste na amplificação e leitura da informação ruidosa produzida pelos campos electromagnéticos dos dispositivos electrónicos que nos são tão familiares actualmente, como o computador pessoal, o telemóvel, os dispositivos áudio, etc. Procuro consciencializar o receptor para a presença tecnológica que habita secretamente o não espaço. Através da amplificação dos sinais electromagnéticos é possível percepcionar tudo o que implica a nossa conexão ao mundo tecnológico.
A experiência (não) espacial é dinamizada através dos elementos físicos especialmente concebidos para essa mesma perícia onde procuro que o espectador se deixe envolver pelo espaço guiado pela peça visual e sonora. O que me interessa é a percepção e a consciencialização e o transporte físico e psicológico do imperceptível. O meu trabalho procura que o espectador se dê à experiência estética do não-espaço interpretada no meu projecto.

Sobre orientação de Hugo Paquete.
Escola Superior Artística do Porto

Sem comentários:

Enviar um comentário