domingo, 8 de fevereiro de 2015

Diana Santos e Joana Rodrigues: Construção Sonora interactiva entre corpo, som e imagem. 2015

Titulo: Construção Sonora interactiva.
Projecto final desenvolvido por: Diana Santos e Joana Rodrigues.
Alunas de Design de Comunicação Multimédia.
Ano:2015
Projecto apresentado e desenvolvido na disciplina de som da Licenciatura de Artes Plásticas Intermédia.
Sobre orientação de Hugo Paquete.
Escola Superior Artística do Porto

Resumo:

Introdução:
Criar um interação entre o corpo fisico e o digital de forma a conseguir uma composição sonora através de movimentos coreografados. 
Objectivos:
Esta construção será baseada na junção de sons sample de comboios e metros, bem como o som de gravações de situações que tiveram lugar nos mesmo. Com isto, criar uma composição sonora de forma a percorrer o dia a dia automático do ser humano, bem como o momento em que este quebra. Metodologia:
Será criada uma dicotomia, presencial, em que, num primeiro computador será lançado a faixa base, uma musica calma, compassada, e repetitiva, representando assim o ócio do ser humano. A sua subjectivo a se comportarem como maquinas, automáticas. Trabalho. Casa. Trabalho. Casa. Para isto serão feitos movimentos, lentos, calmos, chatos. Tornando assim, esta primeira parte do conjunto performativo a representação da mecanização do cérebro. Numa segunda parte, num segundo conjunto performativo, este será composto por movimentos brutos, rápidos, fortes e diferentes, de forma a projectar um vídeo representativo de maquina, ao mesmo tempo que serão lançados sons, das maquinas em si (comboios e metro) e sons de gravações de situações em que o ser humano quebrou nestes mesmos locais de tao grande monotonia! As maquinas quebram, e por muito programado que um cérebro esteja a comportar-se de certa forma, este também quebra. Falha. Avaria. A falta de personalidade, a frustração de nos ver-mos tornar tantos iguais a todos, pode trazer o nosso lado mau ao de cima. O mau, não, o pior.

Sem comentários:

Enviar um comentário